was successfully added to your cart.

Muitas vezes, esperar um sinal, é a solução mais confortável para agir.

O que estás a espera exactamente? O tempo perfeito? Que todas as estrelas se alinham? Não acho que haja um “bom momento” real.

A vida continua, simplesmente. A vida é o que é. Ela muda a cada segundo de cada dia. Há muito poucas constantes.

As desculpas que travam a evolução

Posso apresentar uma lista de razões pelas quais este não é o “momento certo” para fazer algumas coisas. Mas não seria mais do que uma lista de desculpas. Quase todas as acções neste mundo trazem muitas vantagens e desvantagens.

Certamente, algumas acções são mais “unilaterais” do que outras. Vejo todos os dias pessoas que têm ideias fabulosas e não dão a devida credibilidade nelas. Se tens uma lista de coisas por fazer, tenta encontrar alguns benefícios para acompanhar as desculpas actuais. Prova que existem de fato alguns motivos por que esse é o “momento certo”.

Se não sabes pelo que estás a espera, o que aconteceria se falhasses uma oportunidade? E se este for o momento perfeito? Esperar é o inimigo da realidade.

Esperar o momento certo

Nós criamos cenários em nossas mentes sobre como queremos que uma situação aconteça. Queremos sempre um momento ideal. Criamos as nossas histórias, um cenário e ficamos frustrados quando, na realidade, a pessoa com quem imaginamos ter essa cena não segue “a tua história”. Sabes por que não o fazem? Apenas porque  não receberam uma cópia das tuas expectativas. Quantas vezes na tua vida ficaste desiludido porque algo não estava indo de acordo com o teu plano? Quantas vezes olhaste para trás e pensaste: “Não é o que deveria acontecer”? A decepção é o sabor amargo das expectativas. Se estás a espera do “momento certo”, é porque identificaste factores decisivos que determinam se um período é bom ou não. Isso significa que tens expectativas e não querias ficar desiludido. Se queres estar com alguém, vai. Se sentires a falta de alguém, liga-lhe. Se gostas de alguém, conta-lhe. Se tiveres um objectivo, alcança-o. Se não tiveres um objectivo, defina um. Se cometeste um erro, desculpa-te. Se precisares de ajuda, contacta alguém. Se precisares de mudança, cria uma.

A lista é longa. E, como podes ver, existem soluções simples, e mesmo assim ficamos a espera. Olha para ti no espelho e pergunta-te o que o está a te conter numa situação. Não podes conquistar uma batalha sem saber quem é o teu inimigo. Deves saber com quem estás a lutar. Os obstáculos no teu caminho são emocionais, mentais, físicos ou financeiros? Existe uma maneira de superar esses obstáculos?  Se existir, então como podes superá-los? Como vais superá-los?

O medo, o nosso pior inimigo

Muitas vezes, somos o nosso pior inimigo. Não tomamos decisões, especialmente aquelas que identificamos como arriscadas. O nosso medo do fracasso, da rejeição, da perda, da dor, do confronto, etc., são obstáculos comuns. Embora esses medos possam ser justificados em muitas situações, como podes saber se realmente fazem parte da realidade? Talvez os teus medos só sejam imaginados.

Também pensava assim até o dia que comecei a ter confiança na Vida, no que ela trazia. A Vida é simplesmente perfeita bem como as nossas ideias. Somos autêntico co-criadores das nossas Vidas. Estamos ligados a um tudo e à todos para aprender sobre nós, sobre os nossos limites e sobre os nossos sucessos. Se deixamos tudo para outro dia e não ouvimos as nossas próprias inspirações, então não seremos devidamente actores das nossas vidas mas sim vitimas delas.

Tratem bem de vocês,

Good Vibes

Leave a Reply